Você está aqui

Paquistão: “De repente, me vi tratando meus próprios trigêmeos”

02/08/2017
Tufail Ahmad é um médico paquistanês que trabalha no programa de nutrição de MSF no Hospital Distrital Central em Dera Murad Jamali, no leste do Baluchistão, no Paquistão.

Foto: Nasir Ghafoor/MSF

"Trabalhei como médico com Médicos Sem Fronteiras (MSF) pelos últimos quatro anos. Na clínica de MSF em Dera Murad Jamili, vejo vários casos de bebês desnutridos, prematuros e doentes todos os dias. Você já viu darem para um recém-nascidos chá preto, mel e ervas logo após o nascimento? Você já viu uma mãe se recusando a amamentar, convencida de que seu leite pode deixar o bebê doente? Você provavelmente nunca viu, mas vemos casos como esses o tempo todo em Dera Murad Jamali.

O leste do Baluchistão, onde fica localizada Dera Murad Jamali, é uma área do Paquistão com terríveis níveis de desnutrição. De acordo com o Censo de Saúde e Demográfico do Paquistão de 2012-2013, cerca de 45% das crianças do país mostram evidências de desnutrição crônica ou atrofia, enquanto 11% estão gravemente desnutridas e precisam de tratamento urgente. Aqui nos distritos de Naseerabad e Jaffarabad, não me surpreenderia se a situação for pior. Quando eu vim trabalhar pela primeira vez na área, eu realmente fiquei chocado.

Numa área em que não há insegurança alimentar é surpreendente encontrar tantas crianças desnutridas. A principal razão por trás disso são os hábitos de saúde local. As mães normalmente trabalham no campo, o que significa que elas não podem investir muito tempo nos cuidados com o bebê. Muitas mulheres passam por gravidezes consecutivas e não conseguem ter intervalos entre os partos, por isso acabam tendo bebês prematuros. Depois de dar à luz um bebê prematuro, a mulher é aconselhada a dar um intervalo antes da próxima gravidez, mas isso geralmente não acontece. Muitas mães não amamentam ou não sabem como fazê-lo adequadamente. Com frequência, os bebês são alimentados com chá preto, ervas ou leite em pó preparado de forma anti-higiênica.

Espero que esses hábitos mudem um dia. Há uma enorme necessidade de melhorar a conscientização comunitária sobre boas práticas de saúde. MSF está trabalhando duro nisso.

Ainda me lembro quando meus filhos nasceram. Era a primeira gravidez da minha mulher e ela estava esperando trigêmeos. Enquanto eu estava no trabalho, complicações médicas forçaram minha mulher a dar à luz os trigêmeos depois de apenas 31 semanas de gravidez. Ela pariu uma menina e dois meninos, que pesavam apenas 1,42kg, 1,26kg e 1,13kg, respectivamente. Sendo médico, sei que é muito difícil bebês com pesos tão baixos sobreviverem. Tinha medo que eles morressem.

O hospital em que minha mulher deu à luz transferiu os bebês para o berçário de MSF no Baluchistão, pois essa é a única instalação médica na área que pode receber bebês tão prematuros. De repente, me vi tratando meus próprios filhos.

Tratei meus filhos por 26 dias. Houve altos e baixos. Os vi melhorar dia a dia. O leite materno é sempre a primeira escolha e a amamentação ajuda muito as crianças a ganharem peso. Eles sobreviveram e começaram a ficar mais saudáveis. Eles têm 16 meses agora e ainda mamam no peito. São tão saudáveis quanto as outras crianças.

Meus filhos são um exemplo verdadeiro de que mesmo quando uma criança nasce prematura, com peso muito baixo ou gravemente desnutrida, ela pode ser salva. Entretanto, os pais têm que proteger seus filhos primeiramente os levando em tempo hábil para o hospital, os amamentando com leite materno e desmamando de maneira adequada depois dos seis meses, evitando práticas de saúde inseguras e assim por diante.

Sempre que vejo um recém-nascido lutando pela vida me lembro dos meus três filhos. Sinto como se estivesse tratando os meus próprios filhos todos os dias.

Quero salvar todos eles."

Sobre o projeto de MSF em Dera Murad Jamali:
Em 2008, MSF começou a trabalhar nos distritos do leste de Jaffarabad e Naseerabad, principalmente apoiando o programa de nutrição para crianças com menos de 5 anos de idade no Hospital Distrital Central em Dera Murad Jamali, com uma rede de clínicas móveis e postos comunitários. Equipes de MSF apoiam alimentação terapêutica intensiva para casos complicados de desnutrição infantil, enfermarias pediátricas e neonatais, assim como programas ambulatoriais de nutrição terapêutica, que fornecem cuidados médicos essenciais para mais de 10 mil crianças anualmente. O objetivo de
MSF é melhorar o acesso e prover apoio nutricional de qualidade para crianças gravemente desnutridas e lactantes.

A situação nutricional no Paquistão tem sido um tema de grande preocupação, especialmente no que diz respeito às crianças com menos de 5 anos de idade. De acordo com o Censo de Saúde e Demográfico do Paquistão de 2012-2013, cerca de 45% das crianças com menos de 5 anos de idade mostram evidências de desnutrição crônica ou atrofia, enquanto 11% estão gravemente desnutridas e 30% estão abaixo do peso. Essa situação contribui para as altas taxas de mortalidade e morbidade entre crianças com menos de 5 anos de idade.
 

Leia mais sobre